Call us toll free:
Top notch Multipurpose WordPress Theme!

Ó, SOL

Soleil ÔMauritânia/França, 1961, preto e branco, 98min

Feito ao longo de cinco anos, com a companhia teatral de Med Hondo, e a partir de um pequeno orçamento, Ó, Sol narra uma série de situações vividas por um imigrante da Mauritânia em Paris. Em face do racismo, do isolamento e da privação econômica, Jean é forçado a confrontar seu lugar de subalterno no mundo moderno.

Direção e Roteiro: Med Hondo

Produtora: Films Soleil O, Shango Films

Fotografia: François Catonné

Montagem: Clément Menuet, Michèle Masnier

Música: Georges Anderson

Elenco: Robert Liensol, Théo Légitimus, Gabriel Glissant, Mabousso Lô, Bernard Fresson, Gilles Ségal, Yane Barry, Greg Germain, Armand Meffre

Ó, Sol é considerado um dos primeiros filmes africanos experimentais, responsável por inspirar as gerações posteriores. Ganhou o Leopardo de Ouro no Festival de Locarno, em 1970.
Esta restauração é parte do African Film Heritage Project, uma iniciativa criada pela The Film Foundation’s World Cinema Project, o Pan African Federation of Filmmakers e UNESCO – em colaboração com a Cineteca di Bologna – para conservar, restaurar e difundir  50 filmes africanos com significância histórica, artistica e cultural.
Restaurada pela Cineteca di Bologna no laboratório L’Immagine Ritrovata laboratory em colaboração com Med Hondo. Restauração financiada pela  George Lucas Family Foundation e The Film Foundation’s World Cinema Project.